Funcionamento: Segunda à Sexta das 8h às 11:30h, e das 13h às 17:30h

Notícias

SESA (Secretaria Estadual de Saúde) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde realizam trabalho de capacitação aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE), quanto aos procedimentos de monitoramento de Ocorrência de insetos transmissores da Doença de Chagas

Foi abordada a identificação visual dos insetos, assim como o cuidado na captura e envio

SESA (Secretaria Estadual de Saúde) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde realizam trabalho de capacitação aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS)  e Agentes de Combate a Endemias (ACE), quanto aos procedimentos de monitoramento de Ocorrência de insetos transmissores da Doença de Chagas.

No dia 25 de Abril (quinta-feira), os profissionais da 16ª Regional de Saúde de Apucarana Cleofas Zilli e Nélio dos Reis, palestraram aos agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes comunitários de endemias (ACE), sobre os procedimentos a serem realizados, uma vez comunicada a ocorrência dos insetos.

Foi abordada a identificação visual dos insetos, assim como o cuidado na captura e envio, o recipiente adequado e os locais estratégicos de recebimento, os PIT (Posto de Informação de Triatomíneo).

Os insetos que forem enviados passarão por identificação e análise de contaminação, posteriormente será enviado laudo de informação ao morador. Se conformado a ocorrência do barbeiro, após a investigação e busca no local, serão realizadas outras ações envolvendo a Vigilância Epidemiológica e Endemias.

                A Vigilância Sanitária participou do evento e acompanhou a montagem dos PIT instalados nas unidades de saúde PSF do Rio da prata, PSF do Rio Guarani, PSF Ass. Xagu e na Vigilância Sanitária. O morador que encontrar os insetos suspeitos deve procurar a unidade mais próxima, assim também para qualquer esclarecimento de dúvidas que houver.

 

O que é Doença de Chagas?

A doença de Chagas (ou Tripanossomíase americana) é a infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi. Apresenta uma fase aguda (doença de Chagas aguda – DCA) que pode ser sintomática ou não, e uma fase crônica, que pode se manifestar nas formas indeterminada, cardíaca, digestiva ou cardiodigestiva.

O vetor da doença é o inseto que se alimenta de sangue chamado de Barbeiro, que recebe esse nome por picar geralmente na face na região da barba. Quando o inseto se contamina protozoário Trypanosoma cruzi, ao picar a pessoa, ele defeca próximo ao local da picada, no ato de coçar o rosto a o indivíduo acaba levando o protozoário ate a ferida contaminando-se.

 

Qual a importância do monitoramento?

 O monitoramento da ocorrência desse inseto e se ele esta contaminado, permite um diagnostico para planejamento de ações investigativas e preventivas.

 

Departamento de Vigilância Sanitária.

06/05/2019

Mais Fotos