Funcionamento: Segunda à Sexta das 8h às 11:30h, e das 13h às 17:30h

Notícias

Encontrado Inseto Vetor da Doença de Chagas em Nova Laranjeiras

O Biólogo da Vigilância Sanitária Municipal , coletou o inseto e enviou para a confirmação técnica através da Regional de Saúde

Encontrado Inseto Vetor da Doença de Chagas em Nova Laranjeiras

 

Foi encontrado nesta quinta-feira (02/12) inseto com características compatíveis para o inseto Panstrongylus megistus, vetor da Doença de Chagas( “bicho-barbeiro”- tem esse nome por picar na região da face, enquanto a pessoa dorme). O Biólogo da Vigilância Sanitária Municipal, Álvaro de Oliveira Branco, coletou o inseto e enviou para a confirmação técnica através da Regional de Saúde.

Naturalmente o animal nasce limpo, mas pode se contaminar e transmitir a doença. Estamos no aguardo o resultado da análise, para saber se esse inseto está contaminado ou não. Assim que obtivermos a resposta informaremos.

 

Pedimos à população que se encontrar inseto parecido envie para a Vigilância Sanitária para identificação, os Agentes Comunitários de Saúde também podem auxiliar na informação.

O município possui 4 PIT – Pontos de Informação e recebimento de insetos Triatomíneos:

PIT SEDE (Prédio do TFD).

PIT Rio Guarani (Posto de Saúde)

PIT Rio da Prata (Posto de Saúde)

PIT Xagu (Posto de Saúde)

 

                                 Doença de Chagas

O microorganismo caudador (trypanosoma cruzi) é transmitido no ato de alimentação do inseto vetor (transmissão vetorial clássica). Assim que o barbeiro termina de se alimentar, ele defeca, eliminando os protozoários e colocando-os em contato com a ferida e a pele da vítima, entram na corrente sanguínea e causa a DOENÇA DE CHAGAS. Estima-se que existam aproximadamente 12 milhões de portadores da doença crônica nas Américas, cerca de 2 a 3 milhões no Brasil.

sintomas da Doença de Chagas

A Doença de Chagas pode apresentar sintomas distintos nas duas fases que se apresenta, que é a aguda e a crônica. A fase aguda, que é a mais leve, a pessoa pode apresentar sinais moderados ou até mesmo não sentir nada. 

Na fase aguda, os principais sintomas são:

  • febre prolongada (mais de 7 dias);
  • dor de cabeça;
  • fraqueza intensa;
  • inchaço no rosto e pernas.

 Na fase crônica, a maioria dos casos não apresenta sintomas, porém algumas pessoas podem apresentar:

  • problemas cardíacos, como insuficiência cardíaca;
  • problemas digestivos, como megacolon e megaesôfago.

Fonte: Ministério da Saúde e Fiocruz

04/12/2019